Violino

VOLTAR

Violino

Libert Fernández, violinista e violista uruguaio, acumula muitos anos de prática e experiência na Orquestra oficial do Uruguai e em grupos e orquestras de câmara. No Programa de Educação Musical de Paraty, ministra aulas de violino e viola. O método de ensino integra prática/técnica do instrumento, leitura e teoria musical.

Natural de Volta Redonda, Geovane Marquetti, iniciou seus estudos de violino aos 6 anos, com o professor Carlos Moreno, no projeto Volta Redonda Cidade da Música. Atuou como spalla na Orquestra de Cordas de Volta Redonda, Orquestra de Cordas da Mostra Internacional de Música em Olinda (MIMO), entre outras. De 2008 a 2015 foi spalla em várias cidades do Brasil e na Argentina com a Orquestra Sinfônica de Barra Mansa (OSBM). Em 2010, formou-se Bacharel em Violino pelo Centro Universitário de Barra Mansa (UBM). Foi violinista na Orquestra Sinfônica Nacional (UFF), na Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (OSPA), e spalla à frente do Ballet Kirov. Foi professor de violino e responsável pela Camerata Juvenil de Barra Mansa no Projeto Música nas Escolas de Barra Mansa. Atualmente, atua na Orquestra Sinfônica de São Jose dos Campos (SP).

O violino é o menor e mais agudo dos instrumentos de sua família, que integra também a viola e o violoncelo. Possui quatro cordas, com afinação da mais aguda à mais grave: mi, lá, ré e sol. Seu timbre, além de agudo, é brilhante. O som é produzido pela fricção de um arco de madeira sobre as cordas. Também pode ser executado beliscando ou dedilhando as cordas, pela fricção da parte de madeira do arco, ou mesmo por percussão, com os dedos ou a parte de trás do arco. Na parte inferior do arco, estão as cerdas, esticadas, feitas de fios de crina de cavalo ou de material sintético. Na orquestra, o líder dos primeiros-violinos é chamado de spalla. Depois do maestro, ele é o comandante da orquestra.

Fotos Leonardo Assis

#vempracasadacultura
#paratycultural
#ProgramadeEducacaoMusicalParaty
#culturaparaty